Tourinho dialoga com equipe de transição e apresenta atividades da CGJ/AL

Tourinho dialoga com equipe de transição e apresenta atividades da CGJ/AL

Reunião com o futuro corregedor-geral, desembargador Fábio Bittencourt, e comissão ocorreu na manhã desta sexta-feira (11), na sede da Corregedoria

O corregedor-geral da Justiça, desembargador Fernando Tourinho, reuniu-se com a equipe de transição para o biênio 2021-2022, na manhã desta sexta-feira (11), com o objetivo de apresentar o funcionamento interno da Corregedoria Geral da Justiça de Alagoas (CGJ/AL), como também discutir sobre as medidas que foram tomadas pelo órgão no período de dois anos.

Na oportunidade, o corregedor apresentou os servidores competentes para que possam auxiliar a equipe que será administrada pelo futuro corregedor-geral da Justiça, desembargador Fábio Bittencourt, eleito pelo Pleno do Tribunal de Justiça em junho deste ano. Tourinho também mostrou-se solícito ao que for necessário ao futuro corregedor.

“É uma satisfação muito grande entregar a Corregedoria em suas mãos, tendo a certeza de que os trabalhos serão tão bons quanto o que está sendo realizado hoje”, disse Fernando Tourinho, ao entregar impressos o Código de Normas Judiciais, a Consolidação Normativa Notarial e Registral e o Regimento Interno da Corregedoria, considerados avanços durante a gestão.

As inspeções judiciais também foram tema do encontro, uma vez que, atualmente, o setor de Inspeção e Correição consegue visitar as comarcas de todo o Estado, de maneira virtual, cerca de duas vezes por ano. Já a implantação do Selo Digital nas unidades extrajudiciais de Alagoas permite um controle maior dos atos emitidos pelos oficiais de cartório. 

“Meu objetivo é dar continuidade ao que vem dando certo, aos projetos implantados pela Corregedoria. Será um prazer assumir as funções administrativas que vêm sendo desenvolvidas pela Corregedoria”, comentou o desembargador Fábio Bittencourt.

O magistrado Anderson Passos, juiz auxiliar da próxima gestão, ratificou que durante dois anos, a Corregedoria apresentou avanços significativos para o Judiciário e classificou como “um trabalho exemplar e uma gestão muito marcante”. Ele também reafirmou que o objetivo será manter o nível de trabalho e dar continuidade aos projetos já implementados.

O juiz auxiliar da CGJ/AL, Antônio Rafael Casado, apresentou um balanço das realizações da Corregedoria e classificou como aprendizado e amadurecimento na carreira dele. “O Código de Normas, por exemplo, já era almejado há muito tempo e nós conseguimos reunir todos os provimentos da Corregedoria em apenas um documento; isso facilitou bastante o trabalho de juízes e servidores do Judiciário alagoano”, disse. Ele também enalteceu a administração promovida pelo corregedor-geral, Fernando Tourinho, e toda a equipe.

A comissão de transição é formada pelo desembargador Fábio Bittencourt, pelo juiz Anderson Passos, a assessora de gabinete, Roseane Celistre; o juiz auxiliar da CGJ/AL, Antônio Rafael Casado, a chefe de gabinete Mariá Tenório, a secretária-geral Katiane Lamenha, e o coordenador de tecnologia Magno Vitório.



Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support