Próximo corregedor-geral da Justiça anuncia continuidade das boas práticas e gestão compartilhada para o próximo biênio

Próximo corregedor-geral da Justiça anuncia continuidade das boas práticas e gestão compartilhada para o próximo biênio

A Corregedoria-Geral da Justiça realizou na manhã desta segunda-feira (09/11) a primeira reunião da Comissão de Transição. Na abertura do evento, o desembargador Paulo Airton Albuquerque Filho, eleito corregedor-geral de Justiça para o período 2021-2023, afirmou que pretende realizar uma “gestão compartilhada, trabalhando com unidade de pensamento, mas sem esquecer a independência entre a Presidência e Vice-Presidência do Tribunal de Justiça e a Corregedoria”.

O encontro ocorreu no auditório da Corregedoria e contou com a presença da vice-presidente do Tribunal, desembargadora Nailde Nogueira Pinheiro, eleita para presidir o Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) no próximo biênio, e do desembargador Teodoro Silva Santos, atual corregedor.

A desembargadora destacou os bons resultados da Corregedoria e salientou o desafio de conduzir o Órgão. “Fiquei muito feliz hoje de saber que todas as metas estão sendo cumpridas junto ao CNJ, que atualmente acompanha muito de perto a atuação das corregedorias”. A magistrada citou a competência do próximo corregedor. “Sei da experiência do desembargador Paulo Airton, que antes de ingressar na magistratura teve a oportunidade de atuar junto aos cartórios. Então, essa larga experiência no assunto relacionado aos extrajudiciais trará, com certeza, muito êxito”.

O desembargador Paulo Airton afirmou que irá manter as boas práticas adotadas pelo atual corregedor, bem como a manutenção das coordenadorias de correição, fiscalização e organização das unidades extrajudiciais. Também parabenizou o trabalho que vem sendo feito pela atual Administração e destacou que seu plano de gestão será interligado com as políticas adotadas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Na ocasião, o desembargador Teodoro Silva Santos disse que a Corregedoria está com todas as metas do CNJ cumpridas. “Estamos entregando uma Corregedoria enxuta. Até outubro não temos nenhum processo a ser despachado, de maneira que estamos entregando tudo perfeitamente”. O magistrado ressaltou a capacidade dos próximos gestores e desejou sucesso aos futuros responsáveis pela Administração do Judiciário cearense. “É uma satisfação enorme essa transmissão, a harmonia, paz e tranquilidade que estamos realizando os trabalhos. Tenho certeza que a Corregedoria ficará em boas mãos. Paulo é um excelente profissional e conhecedor da matéria. Desejo pleno sucesso à nova administração porque tenho absoluta certeza que o intuito de todos é exatamente o bem estar da população”.

Fonte: CGJCE



Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support