Desembargadora Beatriz Franco e tabelião Antônio do Prado recebem Medalha Desembargador Décio Antônio Erpen

Pela atuação dinâmica e diferenciada refletida nos altos índices de produtividade, proatividade e modernidade, até mesmo em tempos atípicos de pandemia da Covid-19, o Poder Judiciário de Goiás e seus representantes, bem como os atores da Justiça, têm se destacado, de forma contínua, no cenário nacional. Esses resultados profícuos podem ser exemplificados na homenagem prestada pelo Colégio Permanente de Corregedores Gerais dos Tribunais de Justiça do Brasil (CCOGE) à desembargadora Beatriz Figueiredo Franco, decana do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás e primeira mulher a assumir a Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás no Biênio 2011/2013. 

A Medalha de Honra ao Mérito Desembargador Décio Antônio Erpen (uma das mais altas honrarias) e o respectivo certificado, concedido pelo CCOGE a autoridades públicas e privadas em razão dos notáveis serviços prestados à Justiça, foram entregues à desembargadora na manhã desta segunda-feira, 30, pelo corregedor-geral da Justiça do Estado de Goiás, desembargador Kisleu Dias Maciel Filho. Na mesma ocasião, o tabelião Antônio do Prado, cujo cartório é um dos mais antigos e informatizados do Estado, também foi agraciado com a medalha e o diploma. 

A solenidade foi realizada de forma presencial, porém com número restrito de pessoas e obedecendo a todos os protocolos sanitários em razão do contexto pandêmico. Ao proceder a entrega das medalhas e dos certificados, o corregedor-geral enalteceu o trabalho diferenciado desenvolvido pela desembargadora Beatriz Franco à frente da CGJGO, bem como do tabelião Antônio do Prado no comando do cartório.

“Esta é uma homenagem merecida, pois ambos são exemplos a serem seguidos pela conduta célere, proba e ímpar que sempre primou pela excelência dos serviços em todos os sentidos visando sempre o atendimento eficiente, isonômico e humano a todos os cidadãos”, engrandeceu.

Por sua vez, a desembargadora Beatriz Franco relembrou essa etapa da sua carreira como um dos momentos “mais felizes e de maior aprendizado”, que, segundo ela, levará com carinho para a vida inteira. Ela classificou como uma honra receber a medalha e o certificado pelo desempenho que teve quando atuou no órgão censor e lembrou que a CGJGO é uma área muito técnica, não só de gestão, mas de execução.

“Me sinto muito feliz e grata por esse momento. A Corregedoria é uma experiência única e procuramos dar modernidade a todos os setores e melhorar a informatização neste período dando início, por exemplo, ao selo eletrônico no Estado. Tenho convicção de que deixamos um bom legado, os resultados podem ser vistos na prática”, frisou.

Com 64 anos de atuação à frente do cartório, Antônio do Prado destacou que o momento, pleno de significado, pode ser resumido em duas palavras singelas: agradecimento e alegria. “Começo esse agradecimento primeiramente fazendo referência a Deus pela saúde, força e perseverança para superar as dificuldades e ao desembargador Kisleu Dias Maciel Filho pela referida indicação. Sinto uma imensurável alegria pela oportunidade de atuar nessa atividade, que sempre foi prestada com muito zelo e dedicação, com resultados de qualidade e credibilidade”, enfatizou.

Também participaram da solenidade os três juízes auxiliares da CGJGO, Donizete Martins de Oliveira, Algomiro Carvalho Neto e Aldo Guilherme Saad Sabino de Freitas, além de Rui Gama da Silva, secretário-geral da CGJGO, e Clécio Marquez, diretor de Planejamento e Programas da CGJGO. 

Currículos

Desembargadora Beatriz Figueiredo Franco

Filha de José Otacílio Velasco de Figueiredo e Dirce Morais de Figueiredo, a desembargadora Beatriz Figueiredo Franco foi a primeira mulher na história do Poder Judiciário goiano a assumir o cargo de corregedora-geral da Justiça. Nasceu em 6 de outubro de 1950, em Goiânia e, em 1977, concluiu o curso de Direito na Universidade Federal de Goiás (UFG). No ano seguinte foi aprovada em concurso público para promotora de Justiça, tendo, assim, permanecido no Ministério Público (MP), onde atuou inclusive como procuradora, até o ano 2000.

Em 2001 foi nomeada desembargadora, assumindo a vaga do quinto constitucional destinada ao MP. De 2007 a 2009 atuou no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), como vice-presidente daquela Corte, corregedora e, finalmente, presidente. Especialista em Direito Penal, Constitucional e Público, Beatriz Figueiredo Franco é viúva e tem dois filhos.

Antônio do Prado

Com mais de 60 anos de atividade cartorária, Antônio do Prado é conhecido por sua simpatia e inovação constante. Executando seu trabalho com competência e credibilidade, o tabelião oferece atendimento diferenciado, estruturas modernas e avanços que promovem a celeridade para os mais de três mil usuários diários. Nascido em Hidrolândia, Antônio do Prado sempre demonstrou grande responsabilidade e desejo de inovação e com apenas 18 anos foi nomeado escrevente e, em seguida, prestou um concurso público que lhe permitiu assumir a titularidade do cartório que leva seu nome.

O cartório Antônio do Prado foi fundado em 1877 no Arraial de Nossa Senhora da Conceição, região que mais tarde se tornou povoado de Campinas e foi incorporada à Goiânia. Famoso na história de Goiânia e reconhecido em todo o Brasil, foi o primeiro em Goiás a ter sede própria. Com mais de 140 anos de experiência, o cartório já registrou mais de 800 mil nascimentos e realizou mais de 400 mil casamentos.

Sobre a Medalha Desembargador Décio Antônio Erpen

A Medalha de Honra ao Mérito Desembargador Décio Antônio Erpen, honraria do Colégio Permanente de Corregedores Gerais dos Tribunais de Justiça do Brasil (CCOGE), foi criada pela Portaria n° 01/2010, de 27 de agosto de 2010, e se destina a agraciar autoridades públicas e privadas que tenham notáveis serviços prestados ao CCOGE ou contribuído por qualquer meio e de modo eficaz para o fortalecimento, aperfeiçoamento e celeridade da prestação jurisdicional ou à causa da Justiça. O CCOGE tem na presidência atualmente o desembargador Fernando Tourinho de Omena Souza, corregedor-geral da Justiça de Alagoas.

(Texto: Myrelle Motta – Diretora de Comunicação Social da Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás/ Fotos: Carolina Dayrell – Centro de Comunicação Social do TJGO/Edição de imagens: Hellen Bueno – Diretoria de Planejamento e Programas da CGJGO)



Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support