CORREGEDORIA ELABORA CARTILHA COM ORIENTAÇÕES SOBRE DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES

CORREGEDORIA ELABORA CARTILHA COM ORIENTAÇÕES SOBRE DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES

No dia 18 de maio, data que marca a luta pelos Direitos Constitucionais de Crianças e Adolescentes no território brasileiro, a Corregedoria Geral da Justiça apresenta a cartilha “Infância Protegida”, elaborada pelo Serviço de Apoio ao Núcleo do Depoimento Especial da Criança do Adolescente (SEADE/CGJ).

Para reafirmar que todo dia é dia de combate ao abuso e à exploração sexual infantil, a Corregedoria, por meio da informação, busca contribuir para a proteção de crianças e adolescentes e reúne na cartilha Infância Protegida orientações sobre o assunto de forma simples e didática.

O corregedor-geral da Justiça, desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo, reforça a importância da informação e da sensibilização acerca do tema. Pondera que, neste momento de pandemia, crianças e adolescentes estão passando mais tempo em casa, local que deveria ser seguro, porém, mesmo em casa, podem sofrer violência sexual, física ou psicológica. Dessa maneira, a informação pode ser um meio de proteção dessas crianças.

A cartilha Infância Protegida explica o que é o abuso e a exploração sexual, além do tráfico de crianças e adolescentes. Pontua os sinais de alerta sobre alterações no comportamento da criança e do adolescente e como estabelecer uma relação de confiança entre pais, responsáveis e a criança.

Traz também o “semáforo do toque”, uma forma didática de explicar, especialmente para crianças pequenas, que partes do seu corpo não podem ser tocadas por pessoas.

A cartilha apresenta estatísticas sobre a violência contra crianças e adolescentes no estado do Rio de Janeiro e no Brasil. E informa sobre o Núcleo de Depoimento Especial da Criança e do Adolescente do Poder Judiciário fluminense (NUDECA), coordenado pela Corregedoria Geral da Justiça.

O material informativo reúne também todos os canais para denúncia contra a violência infantil.

18 de maio

A Lei 9.970/2000 instituiu 18/05 como o Dia Nacional do Combate à Exploração e ao Abuso Sexual de Crianças e Adolescentes. Foi neste dia, no ano de 1973, que a menina Araceli, então com 8 anos de idade, foi brutalmente violentada e assassinada no Estado do Espírito Santo.  A data chama atenção para a necessidade de se falar sobre o assunto, a fim de aumentar a proteção de crianças e adolescentes.

Acesse a cartilha Infância Protegida: http://cgj.tjrj.jus.br/documents/1017893/7972598/Cartilha_infancia_protegida.pdf



Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support